Saiba quais os tipos de aspersores se encontra no mercado

Autor: Brenda de Melo Esteves - Data: 11/05/2023

C
onheça quais são os tipos de aspersores se encontram atualmente no mercado de irrigação.

Os aspersores são um dos principais componentes de um sistema de irrigação por aspersão. Eles trabalham sob pressão e liberam uma corrente de água no ar, que se desfaz em gotas que caem na superfície em forma de chuva artificial. Atualmente, existem vários tipos de aspersores e de bocais que podem ser giratórios, podem se retrair, podem jogar água de diversos ângulos diferentes e etc.

Neste artigo vamos explicar os aspersores tipo:

  • Borbulhador
  • Microaspersor
  • Impacto
  • Pulverizador
  • Rotor

  • Imagem de wirestock no Freepik



  • Borbulhador

  • O Borbulhador é um aspersor de pequeno porte, uma peça inteiriça que dispensa o uso de bocal externo, já que ele contém a saída integrada ao corpo.
    Se trata de uma peça que é encaixada diretamente em cima do cano, geralmente enroscado e contém o ângulo de saída da água de 360°. Geralmente, sua vazão é controlada manualmente, por algum dispositivo conectado ao corpo, ou por um parafuso que se localiza no topo da tampa do aspersor.
    Imagem de Acervo Hunter


  • Microaspersor

  • Microaspersor de gotejamento
    São pequenos emissores que podem ser auto perfurantes ou de rosca. Esses emissores são alocados em um tubo de polietileno ou pvc para gotejamento, ou em estacas para irrigar vasos de planta.
    Por serem um corpo único, eles são cadastrados no HydroMANAGER como "aspersores", diferentemente dos tubos gotejadores, que já tem os emissores embutidos e é tratado como um objeto único. Ele, assim como os borbulhadores, dispensa o uso de bocal externo, já que tem a saída de água vinculada ao corpo.

    Imagem de Acervo Amanco

    Microaspersor bailarina
    O microaspersor bailarina é um aspersor de pequeno porte, e que consequentemente pode ser adaptado a várias situações. Ele leva esse nome devido ao seu corpo, que tem duas hastes curvas e que giram quando ele é ligado (ele realiza esse movimento junto com a parte interna do corpo, que faz com que a área molhada seja de 360°). Ao contrário do microaspersor de gotejamento e do borbulhador, ele precisa de um bocal. É uma peça pequena, geralmente diferenciada por cores.
    Ele pode ser montado no tubo PCV, PE e microtubo com a ajuda de um adaptador rosca x engate rápido ou conector grapa + borracha de vedação (pode ser usado dessa maneira para irrigação em estufas, onde ele fica preso de cabeça pra baixo e por cima das plantas) ou diretamente na estaca, que fica cravada na terra para irrigar áreas externas.
    Esse tipo de microaspersor também é cadastrado no HydroMANAGER como aspersor.

    Imagem de Acervo Amanco



  • Aspersores de Impacto

  • Os aspersores de impacto são conhecidos por serem mais voltados para linhas agrícolas. Eles são mais robustos e barulhentos, dessa forma, um pouco esteticamente inadequado para um projeto de paisagismo. São os modelos mais antigos dos aspersores existentes, tendo o seu primeiro modelo inventado por um produtor de citros de Glendora, Califórnia, Orton Englehart, que o vendeu pra RainBird, sendo a primeira marca a fabricar e comercializar esse modelo. Ele foi patenteado dois anos depois, em 1935.

    Imagem de Acervo Rain Bird




    Esse tipo de aspersor pode conter de um a dois bocais (um posicionado na frente, outro atrás, fazendo com que saia um jato de água dos dois lados do aspersor).
    No HydroMANAGER, esses bocais são cadastrados como se fosse um único, pois além dos catálogos especificarem eles dessa maneira, eles compartilham o valor de pressão e vazão.

    Imagem de Acervo Agropolo



    Existem também os aspersores de impacto de esterco, eles são conhecidos como canhão de fertirrigação.
    Esses canhões são conectados em uma fossa de esterco bovino ou suíno misturados com água, com uma bomba no intermédio. Geralmente são fixados na tubulação com uma conexão flangeada.

    Imagem de Acervo Plona



  • Aspersores Pulverizadores

  • Os pulverizadores são aspersores que tem o arco de área molhada constante, ou seja, molham toda a área que ele cobre de uma vez.
    Os bocais podem ser de ângulo fixo ou variável, mas, o mesmo tem sua precipitação constante (compensam a vazão).
    Existem também os bocais padrão de faixa, que são bocais que cobrem uma área retangular. Esses bocais são cadastrados no banco de dados da AuE com os valores de comprimento e largura da área (esses valores aparecem na tabela de performance do catálogo).

    Eles podem ser de corpo fixo ou retrátil.
    O fixo, é um corpo único que é encaixado na tubulação e fica sempre exposto.
    O retrátil é um corpo que contém duas partes, exterior e a inferior. A parte inferior fica retraída enquanto o aspersor não estiver sendo usado, e sobe quando está sendo usado. Este tipo de aspersor fica enterrado, com a intenção de deixar a paisagem "limpa", ficando completamente escondido.

  • Imagem 1: Bocal do aspersor spray;
  • Imagem 2: Desenho de área molhada do spray padrão de faixa;
  • Imagem 3: Aspersor spray retrátil;
  • Imagem 4: Aspersor spray fixo.

  • Imagem de Acervo Hunter



  • Rotores

  • Os rotores são aspersores que, ao contrário do pulverizador, lançam um jato de água contínuo.
    Para eles, existem os bocais de ângulo variável, e pelo fato do bocal lançar um jato contínuo, a cabeça do seu corpo tem a função de rodar e cobrir um ângulo para área molhada. Eles são menores e internos, geralmente distinguido por cores. Eles também estão disponíveis em modelos retráteis e fixos.
  • Imagem 1: Bocal do aspersor rotor, mais especificamente, da linha I-25 da Hunter;
  • Imagem 2: Aspersor rotor fixo;
  • Imagem 3: Aspersor rotor retrátil.
  • Imagem de Acervo Hunter



    No caso dos aspersores rotores, é necessário entender sobre a vazão e o ângulo de cada estação ao alocá-lo no projeto. Se os aspersores rotores são usados com a mesma vazão, determinadas áreas recebem mais água que outras gerando a saturação de água.
    Por exemplo, a utilização de um aspersor com o mesmo bocal, pressão e vazão. O aspersor com o ângulo de 90 graus libera a mesma quantidade de água que os demais em um quarto do tempo do de 360 graus;
    Já o aspersor com o ângulo de 180 graus libera a quantidade similar de água que os demais na metade do tempo do de 360 graus;

    Isso pode ser controlado no HydroLANDSCAPE com o usso da ferramenta esquemas. Saiba mais sobre o uso desse método em: HydroLANDSCAPE: Aplicação do Esquema de bocais.

    Todos os modelos apresentados neste artigo, são cadastrados no HydroManager como "Aspersor" e usados no HydroLANDSCAPE na aba aspersores. Pois todos são calculados no projeto de forma semelhante.

    Veja também:

    * Cálculo do comprimento máximo dos gotejadores
    * HydroMANAGER: Recurso Varinha Mágica para aspersores e válvulas


    Compartilhar:


    Anterior Próximo

    Conheça o HydroLANDSCAPE

    Comente esta matéria:
    Nome:
    E-mail:
    6 + 7 = ?
    Digite o seu comentário sobre a matéria:
    Qual a sua avaliação sobre esta matéria ?



    ---
    Entrevista
    Douglas Canhete: da irrigação agrícola a jardins - as várias camadas de um trabalho bem feito.
    Douglas Canhete: da irrigação agrícola a jardins - as várias camadas de um trabalho bem feito.

    O caminho do sucesso: Empresário irrigante fala sobre sua trajetória no campo profissional e novas ferramentas, como o HydroLANDSCAPE.

    Ensino
    Webinários AuE Software: VisualPLAN
    Webinários AuE Software: VisualPLAN

    Webinários AuE Software: VisualPLAN - desenvolvendo um projeto completo com lago.

    Demonstrações de Junho
    Demonstrações de Junho

    Venha conhecer nossos softwares para Paisagismo e Irrigação!

    AuE Network
    Atualização de aspersores do catálogo da Toro
    Atualização de aspersores do catálogo da Toro

    Este mês estamos publicando a revisão dos aspersores do catálogo da Toro.

    Atualização de gotejadores do catálogo da Naan Dan Jain
    Atualização de gotejadores do catálogo da Naan Dan Jain

    Este mês estamos disponibilizando a revisão dos gotejadores da Naan Dan Jain.

    Dicas técnicas
    HydroLANDSCAPE: Quando usar Tabela desenhada ou Objeto tabela
    HydroLANDSCAPE: Quando usar Tabela desenhada ou Objeto tabela

    Entenda os tipos de tabela disponíveis no HydroLANDSCAPE para decidir qual é a melhor opção para você.

    HydroLANDSCAPE: Tubos coloridos x Tubos normais
    HydroLANDSCAPE: Tubos coloridos x Tubos normais

    Veja a diferença entre tubos normais (preto e branco) e coloridos, como usar e como configurar.

    Orçamento de paisagismo e irrigação juntos: HydroLAND, CalcLAND e VisualPLAN
    Orçamento de paisagismo e irrigação juntos: HydroLAND, CalcLAND e VisualPLAN

    Veja como funciona um projeto de paisagismo e irrigação feito com HydroLANDSCAPE e AutoLANDSCAPE

    Notícias
    Cálculo do comprimento máximo dos gotejadores
    Cálculo do comprimento máximo dos gotejadores

    Saiba como calcular o comprimento máximo de um tubo gotejador para cadastro no HydroMANAGER.

    Limites mínimos e máximos para o funcionamento de válvulas e aspersores
    Limites mínimos e máximos para o funcionamento de válvulas e aspersores

    Entenda sobre os limites mínimos e máximos para o funcionamento de válvulas e aspersores.

    Saiba quais os tipos de aspersores se encontra no mercado
    Saiba quais os tipos de aspersores se encontra no mercado

    Conheça quais são os tipos de aspersores se encontram atualmente no mercado de irrigação.

    Novidades
    30° Enflor & 18° Garden Fair - 2023
    30° Enflor & 18° Garden Fair - 2023

    Confirmado o evento entre 16 a 18 de julho de 2023 em Holambra. Veja como receber um convite para participar da Garden Fair na sua casa.

    Arquivo
    Edição Anterior

    Revista AuE Irrigação Ano 4 No 38 / Abril de 2023

    Conteúdo completo

    Lista com todas as Edições da Revista AuE Irrigação

    Top 10

    Matérias mais comentadas da revista

    Projetos
    Agenda
    Conversar no Whatsapp +55(32)3217-1501

    X

    AuE Irrigação


    Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo de irrigação? Informe seus dados para mantermos contato!





    Revista no seu E-mail

    *
    *
    *
    7 + 8 = ? *