Projetista Lucas de Sales comenta diferença entre irrigação com poços e empresas de abastecimento

Autor: Josué Magrani - Data: 08/12/2022


Trabalhando há 10 anos com projetos e há 2 exclusivamente com Irrigação, Lucas de Sales, projetista da Greentec Irrigação, nos deu uma entrevista exclusiva comentando sobre como iniciou sua carreira como projetista, experiências na área, sua função dentro da empresa, dificuldades, método de trabalho e as diferenças entre utilizar água de poços artesianos e de empresas de abastecimento

O início da carreira como irrigante

Por trabalhar em projetos desde os 16 anos, Lucas já possuía algum conhecimento hidráulico básico, na época, limitado a encanamentos de residências e tubulações do corpo de bombeiros, fruto da experiência adquirida em seus trabalhos. Entrando para a Greentec, que na época buscava um projetista a fim de tornar o setor da empresa mais técnico, ele se aprofundou na área da Irrigação, tendo como auxílio para seu aprendizado a ferramenta HydroLANDSCAPE. Lucas então precisou se adaptar aos produtos dos quais a empresa trabalhava enquanto se profissionalizava:

“O programa de vocês (HydroLANDSCAPE) tem uma metodologia simples de trabalho. Eu consigo me basear nos processos, nas etapas de um projeto, facilmente(...).”


O funcionamento da Greentec Irrigação

Localizada no estado do Mato Grosso do Sul, a empresa faz projetos de paisagismo e irrigação. Trabalhando em áreas residenciais, com casas pequenas que não necessitam de reestruturação e obras de condomínios que vão dos pequenos de 300m² até os mais robustos com 1000m². Essa diferença de tamanho resulta em um andamento de projeto totalmente diferente com outros materiais, bombas, cálculos, etc.
A empresa também é responsável por projetos de maior escala como o “Bioparque Pantanal”, shoppings, bosques e edifícios, sendo este último marcado pela arquitetura vertical que exige uma tubulação suspensa através do teto e do subsolo, o que acrescenta um grau de complexidade ao projeto.


A Greentec também está trabalhando em abrir uma área exclusiva para projetos com o objetivo de expandir-se cada vez mais e que já tem mostrado alguns resultados com trabalhos sendo desenvolvidos em outros estados.

Confecção e Dificuldades de um projeto de Irrigação para Paisagismo

Para Lucas, a parte mais interessante do projeto é quando se recebe a tarefa e logo de início se imagina o sistema funcionando antes mesmo de começar de fato a fazê-lo, e sua parte favorita é efetuar a conexão de canos pois é quase uma terapia pessoal, faz com que ele, ao colocá-lo no projeto, tenha que imaginar como ficará quando for instalado no local, levando em consideração qualquer erro que possa vir a acontecer, que cause custos adicionais.

De acordo com o projetista, a base do projeto está toda no funcionamento do paisagismo, sendo necessário estudar o posicionamento de cada elemento para que nenhum deles acabe atrapalhando o processo de irrigação, no caso de uma casa:

”Eu preciso saber, basicamente, como é o osso da casa, por onde eu posso passar a tubulação. (...) Eu tenho que me atentar aos pontos elétricos da casa, à parte hidráulica da casa, (...) e no final eu ainda tenho que me atentar ao paisagismo.


Em áreas rurais a dificuldade já é outra, pois se torna necessário atentar-se à eletricidade disponível no local, se é monofásica ou trifásica, e ao desnível do terreno, a fim de saber o melhor local para se colocar a bomba hidráulica e qual será a perda de carga. Quando a bomba está posicionada em terreno elevado não há problema, mas quando ela fica alocada em um nível inferior, deve-se tomar cuidado pois há perda de carga. Uma ferramenta útil que pode servir de auxílio para coleta de dados sobre o nivelamento é o Google Earth.

Uma das dificuldades também encontradas em projetos de irrigação é quando o Irrigante se depara com áreas pequenas com muito paisagismo, este foi o caso do Bioparque Pantanal, que acabam limitando a quantidade possível de tubulação a ser passada:

”A gente deixa ela (a eletroválvula) no limite máximo suportável para que a única tubulação que venha para essas áreas pequenas seja a tubulação secundária que faz a alimentação desses aspersores.”

Este projeto em específico também foi difícil de se imaginar terminado e funcionando, isso se dá porque ao se tratar de um espaço público com bastante circulação de pessoas, era necessário projetar um sistema que cobrisse toda área a ser irrigada sem correr o risco de molhar ninguém no processo.


Disponibilidade de água: Poços Artesianos X Empresa de abastecimento

No Mato Grosso do Sul o abastecimento de água não se mostra um problema, sendo o clima um maior empecilho devido ao calor que tem feito, contrastado pelos períodos de chuva intensa que chegam ao ponto de derrubar árvores, sendo necessário acrescentar um sensor de chuva em cada projeto para regular o uso de água. Já na escolha de qual modelo de fornecimento de água usar está disponível o uso da companhia local, bem como de poços artesianos. Para a primeira opção se tem previamente a informação do volume de água que será fornecido por hora, o que ajuda a calcular qual a capacidade máxima de irrigação do local, sempre levando em consideração momentos de pico em que o fornecimento pode se mostrar insuficiente para atender o uso popular juntamente da irrigação, recomenda-se evitar esses horários e dar preferência a madrugadas e horas comerciais quando não há muitas pessoas utilizando água. Além disso, a água da companhia possui um custo de uso que deve ser considerado e calculado durante a execução do projeto para que o cliente saiba qual será o valor gasto para manter seu sistema.


Os poços artesianos, por outro lado, são a forma mais comum de fornecimento de água para irrigação e não possuem custo por uso, sendo necessário investir apenas na perfuração do mesmo, que será mais caro ou mais barato dependendo da profundidade necessária para se extrair água, e fazer a limpeza frequente para evitar que a água fique suja, prejudicando a irrigação, ou mesmo um possível entupimento. Por último, deve ser levado em consideração que em áreas rurais é necessária a permissão do estado para se ter o usufruto da água.

Depoimentos

Utilizando o HydroLANDSCAPE desde o início de sua carreira como irrigante, Lucas de Sales aprendeu a projetar para irrigação utilizando o programa da AuE Software e tem utilizado o software nos últimos dois anos diariamente. Para ele, o programa se destaca pela praticidade, rapidez, eficiência e confiança nos cálculos:

”Se eu for fazer o projeto a mão(...) ou for fazer em qualquer outra coisa que não seja através do software de vocês(HydroLANDSCAPE) eu vou levar o dobro do tempo. Por exemplo: eu fiz um projeto, vamos dizer que levou um mês para fazer, isso através do software de vocês, se eu pegar esse projeto e tirar o software de vocês, eu vou entregar só no ano que vem(...) Eu faço o projeto e ele me entrega o relatório inteirinho com tudo que eu preciso saber(...) Eu não preciso terminar e começar a fazer os cálculos(...), é muito melhor utilizar o software de vocês, é muito mais simples e muito mais prático. (...) É um software que me protege porque ele nunca errou.”


Assista abaixo o vídeo da entrevista na íntegra e o mais novo episódio do “Histórias de Sucesso”!




Veja também!

Fundador da Irrigamil, Everlin Castro, conta como iniciou uma empresa de irrigação em Goiânia
Tipos de entradas de tubos e conexões
Origem da Irrigação


Compartilhar:


Anterior Próximo

eBook: Irrigação Sustentável de Paisagismo e de Campos Esportivos

Comente esta matéria:
Nome:
E-mail:
7 + 8 = ?
Digite o seu comentário sobre a matéria:
Qual a sua avaliação sobre esta matéria ?



---
Entrevista
Projetista Lucas de Sales comenta diferença entre irrigação com poços e empresas de abastecimento
Projetista Lucas de Sales comenta diferença entre irrigação com poços e empresas de abastecimento

Projetista em Greentec Irrigação Lucas Sales comenta sobre carreira e diferenças entre Irrigar com poços artesianos e empresas de fornecimento de água

Lançamentos
Resultado final do concurso de VisualPLAN
Resultado final do concurso de VisualPLAN

Finalmente saiu o resultado final do 4º Concurso Internacional de VisualPLAN, confira agora os vencedores!

Ebook do VII Concurso com PhotoLANDSCAPE já está disponível
Ebook do VII Concurso com PhotoLANDSCAPE já está disponível

VII Concurso com PhotoLANDSCAPE tem seu ebook divulgado neste mês de dezembro. Confira!

Ensino
Demonstrações de Dezembro
Demonstrações de Dezembro

Venha aprender sobre paisagismo e irrigação. Confira quando acontecerão as demonstrações comerciais gratuitas de dezembro!

Webinars AuE Software
Webinars AuE Software

Aprenda paisagismo! Com os Webinários da AuE, você aprende como funciona nossos programas, além de como criar um projeto de paisagismo.

AuE Network
Atualização de gotejadores do catálogo da Hunter
Atualização de gotejadores do catálogo da Hunter

Este mês estamos publicando a atualização das gotejadores do catálogo da marca Hunter.

Atualização de gotejadores do catálogo da Rain Bird
Atualização de gotejadores do catálogo da Rain Bird

Este mês estamos publicando a atualização das gotejadores do catálogo da marca Rain Bird.

Dicas técnicas
HydroLANDSCAPE: Alterar cor dos arcos de aspersores
HydroLANDSCAPE: Alterar cor dos arcos de aspersores

Personalize a cor dos arcos conforme o tipo de aspersor em seus projetos de irrigação

CalcLANDSCAPE: Maneiras de exportar orçamentos
CalcLANDSCAPE: Maneiras de exportar orçamentos

Aprenda as diversas maneiras de exportar seu orçamento no CalcLANDSCAPE

HydroLANDSCAPE: Como inserir outro modelo de carimbo no Paperspace
HydroLANDSCAPE: Como inserir outro modelo de carimbo no Paperspace

Aprenda a forma correta para inserir um novo modelo de carimbo no PaperSpace.

Notícias
Como manter e irrigar gramados artificiais
Como manter e irrigar gramados artificiais

Os gramados sintéticos tem se tornado cada vez mais comuns para esportes e paisagismo, saiba as vantagens de seu uso, como mantê-lo e porque irrigá-lo

O processo de Irrigação nos campos de futebol do Catar
O processo de Irrigação nos campos de futebol do Catar

Já está rolando a Copa do Mundo 2022 no Catar, saiba como é feita a irrigação dos campos e quais gramados são ideais para os estádios.

Embrapa Solos realiza seminário sobre construção de um Plano de Gestão Sustentável
Embrapa Solos realiza seminário sobre construção de um Plano de Gestão Sustentável

Se realizou, no dia 07/12, o primeiro seminário para a construção do Plano Nacional de Gestão Sustentável de Solo e Água pela Embrapa Solos.

Novidades
AuE Software lança Histórias de Sucesso
AuE Software lança Histórias de Sucesso

Estreou no fim do mês de novembro a mais recente novidade da AuE Software, as Histórias de Sucesso de nossos irrigantes parceiros, veja mais!

Documentário 7 visões da Paisagem estará disponível gratuitamente no mês de dezembro
Documentário 7 visões da Paisagem estará disponível gratuitamente no mês de dezembro

AuE Software disponibilizará seu documentário 7 Visões da Paisagem para assistir gratuitamente entre dias 20 e 30 de Dezembro

Arquivo
Edição Anterior

Revista AuE Irrigação Ano 3 No 33 / Novembro de 2022

Conteúdo completo

Lista com todas as Edições da Revista AuE Irrigação

Top 10

Matérias mais comentadas da revista

Projetos
Lista de Projetos

Lista com Todos os Projetos da Revista AuE Riego Digit@l

Top 10 de Projetos

Lista com 10 projetos mais comentados

Agenda
Conversar no Whatsapp +55(32)3217-1045

X

AuE Irrigação


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo de irrigação? Informe seus dados para mantermos contato!




Revista no seu E-mail

*
*
*