Entenda mais sobre os diversos tipos de bombas existentes

Autor: Brenda de Melo Esteves - Data: 10/10/2023

É notório que os métodos usados para a irrigação estão cada vez mais avançados. Nesta matéria, vamos entender quais tipos de bombas estão se destacando no mercado de irrigação.

Bomba hidráulica instalada em um sistema de irrigação em um jardim



Classificação


Turbobombas ou Bombas Dinâmicas: São bombas que possui uma ferramenta de lâmina rotativa (rotor) que atua sobre o fluido como resultado da aceleração que ele cria. A finalidade do rotor (impulsor ou impulsor) é transmitir aceleração a uma massa fluida, adquirindo assim energia cinética e convertendo a energia mecânica transferida.
As subclassificações incluem: Centrífugas, fluxo axial e fluxo misto.

Bombas Volumétricas ou de Deslocamento Positivo: São bombas que fornecem energia na forma de pressão a um fluido sem alterar sua energia cinética. O movimento do fluido é, portanto, causado diretamente pelo movimento do órgão mecânico da bomba, que faz com que o fluido execute movimentos semelhantes aos de uma animação.
A bomba é preenchida sequencialmente com líquido e uma certa quantidade é descarregada para fora da câmara. Nessas bombas, a força transmitida ao fluido tem a mesma direção que o movimento normal do fluido.

Os itens à serem explicados neste artigo são:

  • Autoaspirante;
  • Motobomba autoaspirante
  • Autoescorvante;
  • Injetora;
  • Submersa;
  • Periférica;
  • Motobomba periférica
  • Booster;
  • Centrífuga monoestágio e multiestágio;
  • Motobomba centrífuga monoestágio e multiestágio
  • Motobomba submersa
  • Submersível;
  • Motobomba centrífuga submersível
  • Autoaspirante para equipamento veicular;
  • Vibratória;
  • Motobomba vórtex;

  • Autoaspirante ou Motobomba autoaspirante
    As bombas autoescorvantes podem sugar água por conta própria, sendo o único tipo existente projetado para movimentar a água sem liberá-la novamente. A operação envolve primeiro a remoção gradual do ar dos tubos e, em seguida, a bomba é iniciada. Esta bomba é autoescorvante e não requer refrigeração a ar. Elimina a necessidade de válvula de pé (também conhecida como válvula de retenção) e tem a capacidade de manter o tubo de sucção sempre cheio, permitindo que mais água seja expelida do que o normal. Existe um compartimento onde é armazenada a água, pelo que o esforço do equipamento de bombagem é menor que outros tipos de bombas. Por operarem no solo, essas bombas são utilizadas principalmente em poços artesianos ou reservatórios de até 7 m de profundidade e para irrigação e pulverização em granjas avícolas. As bombas autoescorvantes são um tipo de bomba centrífuga que fornece pressão mais baixa. Também pode absorver partículas sólidas, tornando-o mais adequado para tirar água de rios ou reservatórios e encher tanques em outros pontos.

    Exemplo de bomba autoaspirante

    Fonte: Schneider Motobombas

    Autoescorvante
    Uma bomba autoescorvante é um tipo de bomba cuja finalidade é sugar um líquido através de um tubo cheio de ar. Bombas centrífugas autoescorvantes podem ser usadas para remover água ou outros tipos de líquidos de reservatórios em níveis mais baixos.

    Exemplo de bomba autoescorvante

    Fonte: Dancor

    Injetora
    A bomba injetora é uma bomba de superfície que opera em alta pressão e pode bombear água de uma profundidade de 20 a 40 m. A instalação requer dois tubos: um tubo de admissão e um injetor. Este último é instalado na extremidade do tubo de sucção (no poço), para que a quantidade de água bombeada do poço retorne pelo tubo de injeção. Também pode ser usado para transportar combustível.

    Exemplo de bomba injetora

    Fonte: Dancor

    Submersa
    A bomba submersa é um modelo centrífugo hidráulico que opera em processo submerso. Estas máquinas possuem posição fixa em local específico que realiza o transporte, a aspiração e a remoção de objetos e escória.
    Ele é utilizado para retirar água de poços artesianos, poços tubulares ou outras estruturas subterrâneas. Este tipo de motobomba é projetada para bombear água limpa, líquido de sucção para abastecimento de tanques, tanques de água e outros reservatórios.

    Exemplo de bomba submersa

    Fonte: Schneider Motobombas

    Periférica ou Motobomba periférica
    Assim como as bombas autoescorvantes, as bombas periféricas também são modelos centrífugos. Recomendado para locais de até 7m de profundidade, é um excelente transporte de pequenos volumes de água em altas pressões. No entanto, é necessário instalar uma válvula de retenção para permitir que a água retorne à fonte ou reservatório.

    Exemplo de bomba Periférica

    Fonte: Dancor

    Booster
    Um tipo de bomba projetada para aumentar a pressão do fluido em um sistema de tubulação. Funciona em conjunto com outras bombas e tem como única função aumentar a pressão existente.
    Ela é recomendada para edifícios, indústria, construção civil, hospitais e áreas agrícolas.

    Exemplo de bomba Booster


    Fonte: Dancor

    Centrífuga monoestágio e multiestágio ou Motobomba centrífuga monoestágio e multiestágio
    A motobomba multiestágios, como o nome sugere, consiste em múltiplos estágios, cada estágio contendo um rotor impulsor. Esse rotor de múltiplas palhetas permite que bombas multiestágios forneçam pressões e velocidade mais altas em relação à vazão na qual são bombeadas. Uma bomba monoestágio é uma bomba que possui apenas um rotor que move o fluido horizontal ou verticalmente. Ou seja, a pressão é inferior à de uma bomba multiestágio.

    Exemplo de bomba centrífuga multiestágio

    Exemplo de bomba centrífuga monoestágio

    Fonte: Schneider Motobombas

    Submersível ou Motobomba centrífuga submersível
    As bombas submersíveis são equipamentos projetados para bombear líquidos contendo partículas sólidas e outros detritos. Esta é uma bomba mais robusta utilizada para limpeza de caixas de água. Além de as bombas submersíveis diferirem em sua função das bombas submersas, elas não operam continuamente em um reservatório. Isso significa que você deve removê-lo e limpá-lo completamente quando terminar de usá-lo.
    A estrutura geral é mais complexa. Alguns modelos são movidos por dois motores elétricos com eixos de aço inoxidável para garantir que não haja danos. Modelos trifásicos e monofásicos também estão disponíveis. Se a bomba tiver sido submersa num poço contendo água contaminada, não deverá em nenhuma circunstância ser utilizada para qualquer outra fonte de água potável. Este processo pode causar poluição da água.

    Exemplo de bomba submersível

    Fonte: Schneider Motobombas

    Autoaspirante para equipamento veicular
    Estas bombas são projetadas para irrigação e fertilização orgânica (transporte e aspersão de chorume) e para bombeamento de esgoto não fibroso.

    Exemplo de bomba autoaspirante para equipamento veicular

    Fonte: Dancor

    Vibratória
    Elas funcionam através da vibração. Em outras palavras, o eletroímã atrai e empurra o martelo preso ao diafragma. Combinando esse movimento com uma série de válvulas, a bomba sapo aspira a água e a empurra para fora do aparelho.
    A principal função desta bomba submersa é transportar água limpa ou suja. Portanto, pode ser utilizado como caixas de água, valas, reservatórios, águas pluviais, poços, etc. Porém, é importante ressaltar que possuem forma estrutural ideal, por isso são mais indicados para trabalhos em tanques, ou seja, para bombear água para caixas ou tanques de armazenamento.

    Exemplo de bomba vibratória

    Fonte: Dancor

    Motobomba vórtex
    É uma motobomba centrífuga com rotor recuado. Isto proporciona uma passagem livre de sólidos onde apenas 20% do líquido bombeado fica em contato com o rotor, reduzindo as forças de cisalhamento e a agressão às propriedades originais do líquido.
    Seu nome vem do movimento do interior da própria água como um fluxo rodopiante de fluido cujas linhas de fluxo têm um padrão circular ou espiral. É um movimento espiral em torno de um centro de rotação. Esse recurso permite bombear camarões, alevinos, tomates, azeitonas, fibras curtas e longas.

    Exemplo de bomba vórtex

    Fonte: Dancor

    Extra: Pressurizadores

    Um sistema de pressurização, é um tipo de bomba projetada para aumentar a pressão da água, permitindo maior vazão em aplicações como torneiras e chuveiros. (Ele não é instalado onde a água já possui um fluxo incessante de água. Serve apenas para aumentar a pressão desse fluxo.)

    Dentro do sistema de pressurização, existem os tipos: Fluxostato, Pressostato e Inversor de frequência.

    Fluxostato
    Esse tipo de pressurizador é indicado apenas para baixa pressão de água em um ponto, possui um sensor que aciona a bomba apenas quando há fluxo de água. Ou seja, quando o ponto de consumo é aberto, a água passa pelo fluxostato, momento em que envia um sinal para acionar a bomba. Quando o ponto de consumo é fechado, o fluxostato corta a alimentação, parando a bomba. Este tipo de pressão só pode ser instalada acima do ponto de uso que requer maior pressão, caso contrário não funcionará.

    Pressostato
    Este sistema mantém sempre constante a pressão na rede hidráulica, independentemente de estar em uso ou não. Dessa forma, quando a pressão cair, o sistema será ativado até atingir a vazão ideal e desligará automaticamente quando a pressão retornar. A maior vantagem desta ferramenta de pressão é que ela pode ser instalada acima ou abaixo do uso pretendido.

    Inversor de frequência
    Este tipo de regulador de pressão controla de forma inteligente a pressão da água, mantendo-a sempre num nível estável. Assim como os pressostatos, os sistemas controlados por inversor também mantêm a rede sob pressão o tempo todo. No entanto, as bombas de velocidade variável operam apenas para atender à demanda necessária. Ou seja, quando não houver grande demanda de vazão, a velocidade de rotação será menor, permitindo assim uma excelente economia de energia.

    Exemplo de Pressurizadores

    Fonte: Dancor

    Por serem acessórios, esses itens não são cadastrados no HydroMANAGER.

    Veja também:

    HydroLANDSCAPE 2022 - Filtrando Tubos
    HydroLANDSCAPE 2022: relação de aspersores na memória de cálculo


    Compartilhar:


    Anterior Próximo

    Segue-nos no Instagram

    Comente esta matéria:
    Nome:
    E-mail:
    7 + 7 = ?
    Digite o seu comentário sobre a matéria:
    Qual a sua avaliação sobre esta matéria ?



    ---
    Entrevista
    Engenheiro Agrônomo Thiago Gomes Compartilha Seu Conhecimento em Irrigação e Paisagismo
    Engenheiro Agrônomo Thiago Gomes Compartilha Seu Conhecimento em Irrigação e Paisagismo

    Com formação em engenharia agronômica e uma paixão pelo paisagismo desde 2009, ele compartilhou sua jornada e conhecimento em uma entrevista exclusiva

    Lançamentos
    Ebook 10 dicas fundamentais de irrigação ja está disponivel
    Ebook 10 dicas fundamentais de irrigação ja está disponivel

    Ebook 10 dicas fundamentais de irrigação

    Ensino
    Demonstrações gratuitas de softwares para Irrigação e Paisagismo em Novembro
    Demonstrações gratuitas de softwares para Irrigação e Paisagismo em Novembro

    Apresentação de programas para realizar projetos de paisagismo e irrigação.

    Recapitulando os Webnarios de PhotoLANDSCAPE
    Recapitulando os Webnarios de PhotoLANDSCAPE

    venha rever os webnarios de PhotoLANDSCAPE

    AuE Network
    Coleção de tubos e conexões Hunter
    Coleção de tubos e conexões Hunter

    Veja a nova coleção de tubos e conexões da marca Hunter, com 67 itens, disponibilizada para download este mês!

    Coleção de tubos e conexões da Amanco Wavin
    Coleção de tubos e conexões da Amanco Wavin

    Veja a nova coleção de tubos e conexões da marca Amanco Wavin, com 203 itens, disponibilizada para download este mês!

    Coleção de conexões Asten
    Coleção de conexões Asten

    Veja a nova coleção de conexões da marca Asten, com 61 itens, disponibilizada para download este mês!

    Dicas técnicas
    Entenda mais sobre os diversos tipos de bombas existentes
    Entenda mais sobre os diversos tipos de bombas existentes

    Entenda mais sobre os diversos tipos de bombas existentes no mercado atual.

    HydroLANDSCAPE 2022 - Filtrando Tubos
    HydroLANDSCAPE 2022 - Filtrando Tubos

    Mais uma importante dica técnica para os usuários que utilizam diversos tubos e necessitam localiza-los de maneira mais ágil e eficaz.

    HydroLANDSCAPE 2022: relação de aspersores na memória de cálculo
    HydroLANDSCAPE 2022: relação de aspersores na memória de cálculo

    Entenda como é feita a análise dos aspersores na Memória de cálculo do seu software

    Notícias
    A Ciência por Trás da Irrigação de Campos Esportivo
    A Ciência por Trás da Irrigação de Campos Esportivo

    Vamos explorar em detalhes como a irrigação desempenha um papel vital na manutenção de campos esportivos de alta qualidade.

    Irrigação por Aspersão: Uma Solução Eficiente para a Agricultura
    Irrigação por Aspersão: Uma Solução Eficiente para a Agricultura

    A irrigação por aspersão é um método amplamente utilizado na agricultura para fornecer água às plantas de forma uniforme.

    O Crescimento da Produção de Abacate no Brasil Através da Irrigação
    O Crescimento da Produção de Abacate no Brasil Através da Irrigação

    Neste artigo, vamos explorar em detalhes como a irrigação tem impulsionado o crescimento da produção de abacate no Brasil.

    Outubro é o mês da FIIB 2023
    Outubro é o mês da FIIB 2023

    A FIIB Feira Internacional da Irrigação já e este mês

    Arquivo
    Edição Anterior

    Revista AuE Irrigação Ano 4 No 43 / Setembro de 2023

    Conteúdo completo

    Lista com todas as Edições da Revista AuE Irrigação

    Top 10

    Matérias mais comentadas da revista

    Projetos
    Lista de Projetos

    Lista com Todos os Projetos da Revista AuE Irrigação Digit@l

    Top 10 de Projetos

    Lista com 10 projetos mais comentados

    Agenda
    Conversar no Whatsapp +55(32)3217-1501

    X

    AuE Irrigação


    Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo de irrigação? Informe seus dados para mantermos contato!




    Revista no seu E-mail

    *
    *
    *